2009-05-12

encontros & fontes / gatherings & sources

Vasco Granja 1925-2009

   Queria deixar o meu agradecimento a todos os que aturaram o meu discurso no 297º encontro da Tertúlia BD de Lisboa, na última terça-feira, e em particular a Geraldes Lino, mais do que o seu organizador e fundador, um confesso militante da B.D., que entre tantos outros esforços, mantém este encontro vivo há mais de duas décadas. 

   Mantenho, aqui, a dedicatória dessa noite, sagrada à memória de Vasco Granja, grande divulgador e promotor da Banda-Desenhada bem como do Cinema de Animação, que nos deixou na véspera, aos 83 anos. Vasco Granja foi, para mim e para tantos outros portugueses, uma ímpar fonte de cultura de animação, a partir do seu espaço na RTP. Para além de ter lutado contra a censura do regime do Estado Novo, e às suas mãos ter sido torturado, Vasco Granja foi o único culpado de, durante os meus primeiros anos de telespectador, eu pensar que o logótipo do National Film Board do Canadá era um género de Símbolo Universal dos Desenhos Animados. Lotte Reuniger, Tex Avery, Jiri Trinka e Norman McLaren são apenas uma amostra do panteão que lhe devo e que me trouxe aqui. Obrigado

º

   I would like to leave here my thanks to all those who endured my speech at the 297th event of the Tertúlia BD de Lisboa { Lisbon’s Comics Meeting }, last Tuesday, in particular, Geraldes Lino, who, more than the founder and manager, is the self-described militant of comics, who, among many other efforts, has kept this gathering alive for more than two decades. 

   I would also like to sustain that night’s dedication, sacred to the memory of Vasco Granja, great promoter of the comic-book and animation forms, who passed away just the day before, with 83 years. Vasco Granja was, for me, and so many other Portuguese, a unique source of animated culture, namely through his programs in national TV. Besides having fought against the Estado Novo’s regime censorship, at whose hands he was tortured, Vasco Granja was the sole culprit of me thinking, during my early years as a tv viewer, that the National Film Board of Canada logo was some sort of Universal Symbol of ‘Toons. Lotte Reuniger, Tex Avery, Jiri Trinka and Norman McLaren are but a sample of the pantheon I owe him and that brought me here. Thank you

3 comments:

Rui_Fradinho_(RuFo) said...

Grande Lemos...

Que oportuno Post...
Também eu cresci e, talvez hoje desenhe graças, em parte, às horas que passei frente ao televisor, deliciado com os programas de Vasco Granja...
Outra grande perda no panorama Cultural Português.
R.I.P.

Abraço amigo Lemos,
Rui_Fradinho_(RuFo)

FEFE TALAVERA said...

Sim adoraria! meu email: fftalavera@gmail.com
Obrigada por gostar do meu trabalho, o seu é otimo!
Parabens!

joão lemos said...

Rui »»
até o que os desenhadores da nossa geração deixarem às próximas conterá um reflexo de todas aquelas horas a ver coisas tantas vezes incompreensíveis mas profundamente marcantes. O Vasco Granja irá um dia ser esquecido, mas a erosão do seu efeito na cadeia artística prosseguirá anonimamente, um antepassado valioso no dna artístico comum.
Devolvo, mas não por estar estragado, esse Grande Abraço,
j